QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

Local do Som Equipadora e Auto Center.

Local do Som  Equipadora e Auto Center.

Casa do Côco.

Casa do Côco.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Roberto dos Ônibus.

Roberto dos Ônibus.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Prime Rastreamento Proteção Automotiva, Clique na Imagem e Acesse o Site da Prime.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Comércio tem queda de 2,2% no semestre, o pior resultado em 12 anos


Folhapress – Menor folga no orçamento das famílias, oferta mais restrita de crédito, desânimo do consumidor. Essa combinação desfavorável levou o varejo brasileiro a ter seu pior primeiro semestre em 12 anos.
De janeiro a junho, as vendas do comércio varejista tiveram queda de 2,2% na comparação ao mesmo período do ano passado. É o pior resultado desde o primeiro semestre de 2003 (5,7%). Os dados foram divulgados pelo IBGE na manhã desta quarta-feira (12).
Naquele ano, o varejo ainda refletia as incertezas de um primeiro governo Lula. A inflação pressionou os preços e levou as famílias a cortar parte do consumo, especialmente de supérfluos.
Os valores ficam em linha com a expectativa da agência internacional Bloomberg, que previa queda de 0,4% nas vendas em junho comparadas com as de maio e de 2,9% em junho comparado com o mesmo mês do ano anterior.
Na passagem de maio para junho, as vendas do varejo tiveram queda de 0,4% pela série com ajuste sazonal, que “corrige” as diferenças de cada mês, como o número de dias úteis. Foi a quinta queda consecutiva. Na comparação ao mesmo mês do ano passado, as perdas das vendas foram mais intensas, de 2,7%.
Em 12 meses, as vendas encolhem 0,8%. É o pior resultado desde o período encerrado em fevereiro de 2004 (-2,4%), pouco antes de entrar numa sequência de 133 meses de alta nessa base de comparação.
O IBGE também calcula as vendas do comércio varejista ampliado, que inclui dois setores que tem parte de suas vendas no atacado: o automotivo e de construção civil.
Pelo varejo ampliado, a queda foi de 0,8% na passagem de maio para junho. Frente ao mesmo período do ano passado, o setor teve uma queda ainda maior, de 3,5%. Com isso, as vendas do comércio varejista ampliado fecharam o primeiro semestre com baixa de 6,4%.
O setor automotivo é um dos que mais sofrem com a queda de vendas e estoques altos. As montadores têm enfrentado o momento com férias coletivas, suspensão de contratos de trabalho e mesmo demissões.
A queda das vendas do varejo deve afetar o resultado do consumo das famílias no PIB (Produto Interno Bruto), a ser divulgado pelo IBGE no próximo dia 28. Na visão dos economistas, os próximos meses tendem a ser meses difíceis para o setor, especialmente quando se olha para datas comemorativas.
O comércio se queixa que as vendas do Dia dos Pais, entre julho e agosto, foram ruins. Segundo a FecomercioSP, a queda foi de 4,5% frente ao ano passado. Outras datas consideradas importantes para as vendas do setor também decepcionaram neste ano, como Dia das Mães, a Páscoa e o Dia dos Namorados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420