Este espaço é seu anuncie aqui! 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH.

Casa do Côco.

Casa do Côco.
Rua Melo PeIxoto, 79 CeNtro Garanhuns PE

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Motorista capacitado, há dez anos em transporte de universitários.

Motorista capacitado, há dez anos em transporte de universitários.

sábado, 5 de setembro de 2015

Justiça manda Facebook remover perfis falsos de empresa brasileira


O Facebook foi obrigado pela Justiça de São Paulo a remover os perfis falsos da empresa Sicpa Brasil Indústria de Tintas e Sistemas e do empresário Philippe Amon, executivo da Sicpa, além de pagar R$ 10 mil de indenização por danos morais a cada um.

A decisão foi tomada pelo desembargador Alexandre Lazzarini, relator do processo, e publicada em acórdão pela 9ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo. Além da indenização, a rede social de Mark Zuckerberg também foi obrigada a revelar os IP -o endereço eletrônico- dos criadores das páginas falsas. Caso descumpra a decisão, a rede receberá multa de R$ 5.000 por dia.

"Na imagem do perfil atribuído ao coautor aparece a foto de um homem em traje íntimo, com as mãos sobre o órgão sexual. Além disso, nas qualificações pessoais, consta que seria do sexo feminino", diz o processo. Quando soube das páginas "fakes" na internet, Amon e a Sicpa, de forma extrajudicial, pediram para que o Facebook as retirasse do ar, o que não foi atendido.

A Sicpa ouviu como resposta que essa era uma atribuição das empresas Facebook Inc e Facebook Ireland Ltd, sediadas nos Estados Unidos e na Irlanda, respectivamente, e que a versão brasileira da companhia funciona apenas como escritório de vendas.

Assim, se quisessem remover as páginas era preciso usar as ferramentas de denúncia do próprio Facebook. Insatisfeitos com a resposta, Amon e a Sicpa procuraram a Justiça, que desconsiderou o argumento apresentado pelo Facebook de a parte sediada no Brasil não ser responsável pela manutenção do que é publicado no site.
Procurado pela reportagem, o Facebook não se manifestou até a última quinta-feira.


Da FolhaPress

Nenhum comentário:

Postar um comentário