Este espaço é seu anuncie aqui! 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH a partir de 12/12/2016.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH a partir de 12/12/2016.

Casa do Côco.

Casa do Côco.
Rua Melo PeIxoto, 79 CeNtro Garanhuns PE

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

sábado, 31 de outubro de 2015

CONHEÇA A DOENÇA MAIS COMUM NA PRÓSTATA A HIPERPLASIA PROSTÁTICA

A condição causa crescimento benigno da próstata e atinge 80% dos homens com mais de 50 anos



Médicos fazem um alerta sobre a doença mais comum na próstata, mas ainda pouco conhecida pela população. Denominada hiperplasia prostática, a condição causa crescimento benigno da próstata e atinge 80% dos homens com mais de 50 anos. Seu aparecimento é silencioso, sem alardes e, aos poucos, o paciente passa a sentir os sintomas da doença, como o aumento na frequência para urinar. “Com o tempo, o crescimento da próstata causa a sensação de que a bexiga nunca se esvazia, o que prejudica toda a vida do homem, que precisa ir ao banheiro várias vezes durante o dia e à noite. Ele começa a ter dificuldade em participar de uma reunião, dormir a noite toda, ir ao cinema ou viajar. Casos graves levam à retenção ou incontinência urinária e até a insuficiência renal”, explica o urologista do Hospital Israelita Albert Einstein e um dos maiores especialistas do assunto, Sandro Faria.
Entre os fatores de risco estão tabagismo, obesidade e diabetes, mas o componente genético também é importante: filhos de pais com hiperplasia prostática têm seis vezes mais chances de desenvolver a doença. “Ter uma vida saudável, com alimentação equilibrada e sem cigarro, podem ajudar a diminuir as chances de apresentar o problema”, explica Faria. De acordo com o especialista, o desconhecimento da condição e o subdiagnóstico ainda são frequentes. “Não temos dados estatísticos no Brasil, mas estima-se que, de seis milhões de pessoas que precisariam receber atenção ao problema, apenas 300 mil estão em tratamento", explica o médico.
Tratamento
Casos mais leves são tratados com medicamento, mas 30% dos pacientes precisam de cirurgia para reduzir o tamanho da próstata, que pode ser tradicional – de ressecção transuretral convencional para retirada do excesso de tecido da próstata pela uretra, ou a laser, que vaporiza parte da próstata, diminuindo seu tamanho. “O tratamento mais avançado no Brasil atualmente é a cirurgia com laser verde, não invasiva, sem limite para o volume de próstata. A tecnologia chamada GreenLight torna a cirurgia mais rápida, não oferece risco para o paciente e reduz o tempo de internação e recuperação, que tem alta em até 24 horas”, explica. De acordo com o urologista, o tratamento com laser verde é um avanço para pacientes com doenças do coração – problema comum nesta faixa etária - que antes não tinham alternativas de cirurgia. “Como o sangramento é mínimo, não há necessidade de suspender o medicamento”, explica.
Glossário da Hiperplasia prostática, doença mais comum da próstata
A doença é a mais comum da próstata, causando crescimento benigno da glândula
Bexiga nunca se esvazia completamente quando o paciente apresenta a doença
Casos graves levam à incontinência urinária e a problemas renais
Diagnóstico é feito por análise clínica e toque retal
Estudo urodinâmico e ultrassom podem ser necessários para melhor avaliação em casos complexos.
Frequência alta para urinar prejudica vida social e sexual
Genética favorece o aparecimento da doença
Homens com mais de 50 anos são os mais atingidos
Ir ao cinema, participar de uma reunião ou viajar tornam-se tarefas difíceis devido à alta frequência para urinar
Jovens também podem apresentar o problema
Kilos a mais: obesidade é fator de risco para a hiperplasia

O crescimento da próstata não evolui para o câncer de próstata
Quantidade de homens com a doença chega a 80% após os 50 anos
Subdiagnóstico: estima-se que 6 milhões de homens deveriam receber tratamento, mas apenas 300 mil se tratam
Ter uma vida saudável pode ajudar na prevenção da doença
Urologista deve ser consultado após os 40 anos
Vaporização da próstata por laser verde minimiza risco para o paciente e reduz o tempo de internação e recuperação
X da questão: hiperplasia prostática prejudica qualidade de vida, mas tem cura
Zelo: Homens que cuidam da saúde vivem mais e com mais qualidade


Nenhum comentário:

Postar um comentário