Este espaço é seu anuncie aqui! 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

Local do Som Equipadora e Auto Center.

Local do Som  Equipadora e Auto Center.
Garanhuuns-PE

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Roberto dos Ônibus.

Roberto dos Ônibus.

Casa do Côco.

Casa do Côco.
Rua Melo PeIxoto, 79 CeNtro Garanhuns PE

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Justiça bloqueia R$ 3,8 milhões em bens do ex-prefeito de Itaíba, PE

Do G1 Caruaru

Também foram bloqueados R$ 44 mil em bens do ex-presidente da Câmara.
Ex-gestor cometeu fraudes em licitações e contratações, segundo o MPPE.



A Justiça bloqueou R$ 3.870.109,68 em bens do ex-prefeito de Itaíba, no Agreste. A medida foi tomada após serem expedidas ações civis públicas por improbidade administrativa contra o ex-parlamentar. De acordo com a assessoria de comunicação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), a Justiça também bloqueou R$ 44 mil em bens do ex-presidente da Câmara de Vereadores do município.

G1 tentou entrar em contato com o ex-gestor por telefone, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta matéria. O G1 também não conseguiu falar com ex-vereador.

Com relação ao ex-presidente da Câmara, a Justiça tomou a decisão "em virtude de danos causados em razão de dispensa indevida de licitação para a compra de combustível para os veículos oficiais".
O juiz Marcos Antonio Tenório, da Vara Única da Comarca de Itaíba, tomou estas medidas com o objetivo de "garantir o ressarcimento dos cofres públicos ao fim do processo". Segundo o MPPE, o ex-gestor cometeu fraudes em licitações, débitos no pagamento de contribuições previdenciárias, contratações irregulares de bandas e a compra de combustíveis a uma empresa que tem como sócia uma funcionária da Prefeitura.
Também foram ajuizadas ações civis públicas contra dois homens que integravam a Comissão de Licitação da Prefeitura em 2011. "A dupla foi acusada de formalizar sete processos de inexigibilidade de licitação irregulares para a contratação de shows musicais em datas festivas do município", conforme informou o MPPE
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário