Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8164-4420 Whatsapp: (87)9.9962-6354

Casa do Côco.

Casa do Côco.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade
Org: Maciel.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Pressão Total Utilidades

Pressão Total Utilidades

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

sábado, 14 de maio de 2016

MPF obtém condenacão de ex-prefeito de São João por desvio de verbas.


ex prefeito sao joao agresteviolento.com.br

O Caso faz parte de esquema de desvio de verbas do MTur, em 2008, que envolveu vários municípios pernambucanos e causou prejuízo de mais de R$ 2 milhões

O Ministério Público Federal (MPF) em Garanhuns (PE) obteve, na Justiça Federal, a condenação de Pedro Antônio Vilela Barbosa, ex-prefeito de São João, no Agreste pernambucano, por contribuir para o desvio de recursos recebidos por meio de convênio firmado entre o Ministério do Turismo (MTur) e a Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur). O caso faz parte de esquema de desvio de verbas do MTur em 2008, que envolveu vários municípios do interior de Pernambuco e causou prejuízo superior a R$ 2 milhões.

Pedro Vilela foi acusado pelo MPF de atestar, enquanto era prefeito, a realização das festas natalinas do município de São João em 2008, que nunca aconteceram. A não realização dos shows previstos pelo convênio foi confirmada por perícia do Instituto de Criminalística de Pernambuco, que detectou a manipulação das fotos apresentadas pelo réu, e por autoridades da Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros. O valor do convênio foi de R$ 187 mil.

Esquema – De acordo com as apurações, o esquema envolvia empresários do ramo artístico e membros da Empetur, que firmavam contratos com empresas “de fachada” para a apropriação de verbas públicas recebidas por meio de convênios firmados com o MTur para a realização de eventos que nunca ocorriam. A prestação de contas acontecia por meio de documentação fraudulenta, a exemplo de fotos manipuladas e atestos falsos de gestores da região.

Pedro Antônio Vilela Barbosa foi condenado à pena de dois anos e quatro meses de reclusão, pela prática de crime de responsabilidade. A pena privativa de liberdade foi substituída por duas restritivas de direitos, que consistem na prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária a ser definida pela Justiça. O réu também deverá pagar R$ 187 mil para reparação dos danos causados aos cofres públicos. O ex-prefeito poderá recorrer da sentença.


Processo nº 0000265-49.2014.4.05.8305 – 23ª Vara Federal em Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

J&N CARNES

J&N CARNES