Este espaço é seu anuncie aqui! 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH.

Casa do Côco.

Casa do Côco.
Rua Melo PeIxoto, 79 CeNtro Garanhuns PE

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Motorista capacitado, há dez anos em transporte de universitários.

Motorista capacitado, há dez anos em transporte de universitários.

quinta-feira, 30 de junho de 2016

Ato em repúdio a violência sexual é realizado em Garanhuns nesta sexta-feira (01)

Movimento busca discutir temas como violência sexual e culpabilização da vítima


Acontece em Garanhuns, amanhã (01), um ato público em repúdio à violência sexual e culpabilização da vítima. O evento é realizado pela Secretaria Municipal da Mulher e conta com o apoio da Secretaria Municipal da Juventude e do Conselho Tutelar de Garanhuns. O ato acontece às 09h, no Espaço Cultural Luiz Jardim, popularmente conhecido como Espaço do Colunata, localizado no Centro da cidade.

A ideia central do movimento é levar o debate às ruas, com a participação da sociedade, movimentos estudantis e autoridades do município — que é referência em medidas e políticas públicas para a mulher em Pernambuco. O ato também busca evidenciar o suporte e a assistência que o órgão municipal oferece às vítimas deste tipo de violência, dispondo de todo acompanhamento médico, psicológico e jurídico.

De acordo com dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Brasil registra 527 mil casos de estupro por ano; sendo que, 70% das vítimas são crianças e adolescentes; 85,5% dessas vítimas são do sexo feminino e 70% dos agressores são parentes ou conhecidos. “É uma questão que por ser muito dolorosa, as pessoas preferem não enfrentar. Mas os números estão aí, e esta é uma realidade que nós não podemos ignorar”, afirma a psicóloga e coordenadora do Centro de Referência de Atendimento a Mulher (CRAM), Walkiria Alves.

A secretária da Mulher, Eliane Simões, ressaltou o objetivo do movimento. “O ato público servirá para chamar a atenção sobre um problema que já existe. E as pessoas precisam tomar conhecimento que apesar disso, Garanhuns está preparada para atender e assistir as vítimas, desde o momento de acolhimento, até o processo reparador. Para que ela possa superar este que é um dos crimes mais violentos contra a mulher”, finaliza a titular da pasta.

SECOM Garanhuns

Nenhum comentário:

Postar um comentário