Este espaço é seu anuncie aqui! 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH a partir de 12/12/2016.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH a partir de 12/12/2016.

Casa do Côco.

Casa do Côco.
Rua Melo PeIxoto, 79 CeNtro Garanhuns PE

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Homem que jogou ex do terraço é condenado a 22 anos de prisão no RJ



A Justiça condenou, nesta quarta-feira (24), a 22 anos de prisão, Leonardo Carvalho de Oliveira, pelo assassinato da ex-noiva, Nívia Araújo, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Ele arremessou a vítima do terraço do apartamento onde ela morava. Foi negado a ele o direito de recorrer em liberdade.
O crime aconteceu no réveillon de 2014. De acordo com a acusação, inconformado com o fim do relacionamento, Leonardo agrediu Nívia, que tinha 24 anos, antes de jogá-la de uma altura de aproximadamente oito metros. Ela chegou a ser socorrida, mas morreu quatro dias depois no hospital. Leonardo se entregou à polícia no dia seguinte à confirmação da morte da jovem.
O julgamento de Leonardo teve início na manhã de terça-feira (23) no Fórum Juíza Patrícia Lourival Acioli, em São Gonçalo e a sentença foi proferida nesta madrugada pela juíza Juliana Grillo El-Jaick. O júri o declarou culpado pela morte.
Segundo a denúncia, Leonardo agiu por motivo fútil. Na madrugada de 1º de janeiro de 2014, ele ficou no portão da residência da ex-namorada, aguardando-a. Ao perceber que ela estava sozinha, ele tentou arrombar o portão da garagem. Em seguida, escalou a parede do imóvel até alcançar o segundo andar, arrombando as portas de entrada e do quarto, onde a vítima tinha se trancado. Depois de agredi-la, ele a jogou do terraço.
A juíza destacou que Leonardo “não faz jus ao direito de apelar em liberdade, vez que respondeu preso a todo o processo, de forma que não faz sentido soltá-lo agora, após a prolação da sentença condenatória. Ademais, a prisão do réu se apresenta necessária para garantir a aplicação da lei penal, pois, uma vez em liberdade, poderia tentar escapar da atuação estatal".

Ameaças ignoradas
À época do crime, o delegado responsável pelas investigações, Jorge Veloso, disse ao G1 que amigos que estavam com Nívia na festa de réveillon horas antes disseram em depoimento que a jovem ignorou ameaças feitas pelo ex.
“Eles contam que ela recebia mensagens durante a festa e comentava que eram ameaças, mas parecia não se importar muito, tanto que foi para casa sozinha", disse o delegado à época. O investigador ressaltou ainda que Leonardo já tinha dois antecedentes criminais contra agressões a outras namoradas.
Nívia deu entrada no Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, na madrugada de 1º de janeiro de 2014 com traumatismo craniano gravíssimo. Ela foi conduzida à unidade médica pelo Corpo de Bombeiros, que foi acionado pelo ex-noivo da vítima.
Leonardo alegou aos bombeiros que a caiu do terraço, que fica no terceiro andar da casa, ao estender roupa no varal. Imagens do circuito de vigilância de uma casa vizinha mostraram, no entanto, que ele estava à espreita dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário