Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8164-4420 Whatsapp: (87)9.9962-6354

Local do Som Equipadora e Auto Center.

Local do Som  Equipadora e Auto Center.

Casa do Côco.

Casa do Côco.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Cursos de Confeitaria com Profissionais Renomados Clique na Imagem e faça sua inscrição.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

sábado, 18 de março de 2017

PERNAMBUCO: Suspeitos de fraudes de R$ 13 mi em licitações são alvo de operação


Uma organização criminosa acusada de desviar aproximadamente R$ 13 milhões em crimes licitatórios e lavagem de dinheiro em vários municípios de Pernambuco é alvo de uma operação deflagrada nesta sexta-feira (17) pela Polícia Civil de Pernambuco. No foco da investigação estão três empresas que, segundo a polícia, usavam laranjas para fraudar e ganhar licitações nas áreas de gênero alimentício, material de expediente e serviços.
O empresário Manoel Miranda Costa foi preso no Aeroporto Internacional do Recife. Ele era o sócio oculto que administrava as três empresas, sendo uma em Carpina e outra em Nazaré da Mata, Zona da Mata do Estado. Elas prestavam serviços para Prefeituras e Câmaras Municipais em diversas cidades do interior de Pernambuco. Além dele, outras duas pessoas foram presas e um homem e uma mulher foram conduzidos coercitivamente para depor.
As empresas investigadas também tiveram o bloqueio de suas contas determinado pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Carpina. As investigações foram conduzidas pela Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp), sob a presidência do delegado Izaias Novaes.
Uma notícia crime enviada pelo Tribunal de Contas de Pernambuco deu origem ao inquérito. Ao todo, 60 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães participam da operação, que conta ainda com dois auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE).
De acordo com o Diretor Integrado Especializado, delegado Luiz Andrey, até agora não há indícios do envolvimento de órgãos públicos nas fraudes. “Pode ser deflagrada uma nova fase caso as evidências apontem para tal situação”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420