Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8164-4420 Whatsapp: (87)9.9962-6354

Local do Som Equipadora e Auto Center.

Local do Som  Equipadora e Auto Center.

Casa do Côco.

Casa do Côco.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Cursos de Confeitaria com Profissionais Renomados Clique na Imagem e faça sua inscrição.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Prime Rastreamento Proteção Automotiva, Clique na Imagem e Acesse o Site da Prime.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

sábado, 20 de maio de 2017

Delator da JBS cita Eduardo Campos, Paulo Câmara, Geraldo Julio e FBC


Na sua delação premiada que fez na sede da Procuradoria-Geral da República, no último dia 5 de maio, o diretor de Relações Institucionais da Holding J&F, Ricardo Saud, relatou, no anexo 36, a relação da JBS com o então candidato à Presidência pelo PSB Eduardo Campos. No depoimento, ele cita que o grupo tratou de uma “propina” de R$ 15 milhões pata a campanha do socialista. Também citou o governador Paulo Câmara, o prefeito do Recife, Geraldo Julio, e o senador Fernando Bezerra Coelho.

Saud afirmou que a JBS decidiu investir em Eduardo por ser “um cara novo, de futuro”. “Nós ficamos muito empolgados com a candidatura de Eduardo Campos. Tivemos com ele em alguns jantares, algumas conversas, com o Paulo Câmara, Geraldo Julio”, afirmou o delator.

O executivo relatou que, com a morte de Eduardo, foi procurado pelo prefeito Geraldo Julio para tratar da campanha de Paulo Câmara.

“Fui fazendo os pagamentos oficiais, notas fiscais, essas coisas. Com a morte de Eduardo Campos, o Paulo Câmara, Geraldo Julio me procurou (sic). Procurou e disse: ‘olha cara, temos que honrar aí, temos que organizar isso porque precisamos ganhar a eleição aqui agora, em Pernambuco, em homenagem a Eduardo Campos, o Paulo Câmara está aí para ganhar”, afirmou o delator.

Ele acrescentou que iria pagar o que havia se comprometido. “O que nos comprometemos, que é os 14 (sic), nós vamos pagar. O resto a gente não paga mais nada”, disse o delator.

Depois, Saud disse quese chegou a um “meio termo”. “Íamos pagar para não atrapalhar a campanha do Paulo Câmara. E ainda darmos uma propina para o Paulo Câmara em dinheiro vivo lá em Pernambuco", disse, na delação.

Ainda de acordo com o executivo da JBS, o senador Fernando Bezerra Coelho foi beneficiado com as negociações. "O Fernando Bezerra foi beneficiado. Essa nota fiscal aqui de R$ 1 milhão foi para ele", explicou o delator.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420