Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@@gmail.com Fone: (87) 9 8164-4420 Whatsapp: (87)9.9962-6354

Local do Som Equipadora e Auto Center.

Local do Som  Equipadora e Auto Center.

Casa do Côco.

Casa do Côco.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Roberto dos Ônibus.

Roberto dos Ônibus.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Prime Rastreamento Proteção Automotiva, Clique na Imagem e Acesse o Site da Prime.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

terça-feira, 11 de julho de 2017

UMA TRAGÉDIA ANUNCIADA? RESPONSABILIDADE DE QUEM?: Defesa civil interdita residencial após bloco com seis apartamentos desabar e matar duas pessoas.


Tendo passado ontem o dia todo no local de uma das maiores tragédias ocorridas na história recente de Garanhuns, o Blog Agreste em Alerta colheu e ouviu vários depoimentos de moradores e vizinhos no sentido de que a queda do edifício residencial de dois andares da Rua Desembargador João Paes, no bairro Aluísio Pinto, era uma tragédia anunciada. 

O prédio tinha somente seis anos e apresentou problemas já no início de sua construção, vindo a desabar, segundo o morador do setor. Com as constantes chuvas na cidade nos últimos dois meses, a situação se agravou deixando os moradores preocupados. Antônio Arcoverde, um dos mortos, vivia com medo. Já tinha ido à imobiliária reclamar da situação do seu apartamento e, segundo sua mãe, estava procurando casa para morar temendo que o pior pudesse acontecer, não tendo saído antes por estar com uma filha de 20 dias. 



Outro depoimento contundente no sentido de que houve negligência por parte da prefeitura, é do economista João Tavares, morador do prédio que caiu. Ele residia anteriormente no 2º andar, mas, como o apartamento estava apresentando muito vazamento, se mudou para o térreo. João afirmou que, ao mudar para o térreo, conversou com um engenheiro da prefeitura sobre a segurança da estrutura já que as paredes  apresentavam rachaduras. "Eu fiquei preocupado e ia me mudar de lá, entretanto, indaguei ao mesmo se ele moraria no local com sua família mesmo com aqueles problemas. 



A resposta dele foi que sim, que moraria. Com essa palavra do engenheiro eu desisti da mudança", reforçou o economista.  João Tavares e sua família escaparam do desabamento porque não estavam no apartamento no dia de ontem. Eles tinham viajado no dia anterior para visitar parentes e nasceram de novo. 
O blog  em Alerta Agreste também manteve contato com o economista e confirmou a informação sobre a ida de um engenheiro da prefeitura ao prédio. Ele reitera que foi na Secretaria de Obras e Serviços Públicos para avisar que havia sido uma reforma do telhado do Bloco A. Ainda segundo João, veio um engenheiro da prefeitura no local e aprovou a reforma enfatizando que o prédio era seguro. Uma reforma do telhado do prédio que caiu seria feita, mas não deu tempo.



No dia de hoje, 11 de julho, o Blog Agreste em Alerta voltou ao lugar onde até ontem existia o prédio. O cenário é desolador e parece que foi atingido por um terremoto. Voltamos a conversar  com os moradores, tanto dos dois edifícios que ficaram de pé, quanto com os do que caiu e percebemos que a tristeza e a indignação são sentimentos latentes naquelas pessoas.  Algumas lamentaram o fato de, tendo se passado mais 24 horas da tragédia,  ninguém da Secretaria de Assistência Social da Prefeitura de Garanhuns os procurou para oferecer apoio. 

Outra queixa dos moradores é quanto a saques ocorridos na noite de ontem. Desconhecidos encheram duas carroças de materiais que ficaram entre as vigas e concreto do prédio que caiu e se evadiram. "Me revolta que a prefeitura de Garanhuns no Natal Luz deixe dezenas de guardas para proteger os ursinhos e em um caso desse, não ficou um guarda para proteger o que restou do nosso patrimônio", disse um morador indignado. 



Uma investigação sobre as causas do desmoronamento já foi iniciada pela Policia Civil.  O Instituto de Criminalística (IC) deve começar a perícia no local ainda hoje, mas não precisa ser especialista na área para deduzir que, se tivesse havido um maior rigor na fiscalização, talvez Antônio e Edval ainda estivessem vivos. Não há como negar também que houve erros na elaboração do projeto e também na execução da obra, a começar pelo próprio local onde foi construído, um solo instável e que, segundo os moradores, tinha incidência de minação. A SOCIEDADE ESPERA RESPOSTAS

O Blog Agreste em Alerta está à disposição da Prefeitura de Garanhuns para que sejam prestados os esclarecimentos sobre os fatos levantados nesta publicação

NOTA DA PREFEITURA DE GARANHUNS.

A Prefeitura de Garanhuns, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SASDH), vem dando apoio social, psicológico e jurídico às famílias das vítimas do desmoronamento de um prédio que ocorreu ontem (10) na rua Desembargador João Paes, no bairro Aloísio Pinto. Hoje (11), os outros dois blocos do conjunto residencial também foram interditados. A área do prédio que desabou está recebendo perícia da Polícia Civil de Pernambuco.

As famílias com algum tipo de necessidade para auxílio estão sendo encaminhadas pela Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil (Compdec) para a Assistência Social. As famílias das vítimas, que moravam no prédio, receberão auxílio financeiro para locação de nova moradia, com validade de três meses, podendo ser prorrogado de acordo com avaliação técnica. A equipe de assessoria jurídica da SASDH está disponível para avaliar cada caso e encaminhá-lo para a melhor resolução.


Quanto às famílias dos prédios vizinhos, interditados por medida de segurança, elas estão sendo levadas para casa de familiares – com o apoio da Secretaria de Infraestrutura, que disponibilizou veículos – e, aquelas que também não tiverem para onde ir, terão acesso ao aluguel social por um período de até três meses. Nesta terça-feira, a Defesa Civil está realizando inspeção em casas vizinhas da tragédia para verificar a necessidade de novas interdições.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420