Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8164-4420 Whatsapp: (87)9.9962-6354

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade
Org: Maciel.

Eletrônica Pc Games

Eletrônica Pc Games
Pop-shop Garanhuns

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Pise Bem Calçados e Casa do Côco

Pise Bem Calçados e Casa do Côco
Rua Melo Peixoto Centro Garanhuns-PE

terça-feira, 5 de junho de 2018

Desembargador concorda com desaforamento e julgamento de Isabel, Bruna e Jorge Negromonte por mortes de Alexandra e Giselly não deve mais ocorrer em Garanhuns


Ao que tudo indica o julgamento do trio que ficou conhecido como canibais de Garanhuns, (apesar de não serem daqui), pelas mortes de Alexandra da Silva Falcão e Giselly Helena da Silva, não deve acontecer mais em Garanhuns. Inicialmente previsto para ocorrer no dia 26 de abril, o júri do trio foi suspenso por conta de um pedido de desaforamento feito pelo advogado de Isabel Cristina Torreão Pires. O desaforamento é o processo pelo qual a justiça retira um julgamento da comarca de origem, ou seja, da cidade onde o crime ocorreu, e transfere para outro município.

 Em seu pedido, o advogado de Isabel alegou que o caso gerou comoção social e um sentimento de condenação em grande parte da comunidade de Garanhuns, a ponto de a população ter incendiado a casa dos réus, logo após os dois corpos das jovens terem sido encontrados  enterrados no quintal da residência dos acusados.

Isso, segundo o advogado, constitui causa suficiente para se alimentar dúvidas quanto à imparcialidade do Júri e, consequentemente, para ser desaforado o seu julgamento para outra
Comarca.  O pedido foi apreciado pelo desembargador Waldemir Tavares de Albuquerque Filho, da Câmara Regional de Caruaru. II Turma. 

"Considerando que o deslocamento para uma das cidades vizinhas não é suficiente para garantir a independência dos jurados, decido pelo desaforamento para a Comarca de Recife, em que a imparcialidade e a segurança de todos os presentes ao julgamento ficarão asseguradas, acatando-se, inclusive a recomendação do magistrado e deferindo-se o desaforamento em relação a todos os pronunciados para que o julgamento seja feito na mesma oportunidade, com o fito de garantir a celeridade e a economia processual", diz parte da decisão do desembargador. 

O blog não conseguiu apurar se dessa decisão ainda cabe recurso por parte do MPPE, ou se, de fato, o julgamento dos acusados ocorrerá no Recife, em data ainda a ser marcada. Mas o mais provável haja vista o entendimento do desembargador, é que ocorra mesmo o desaforamento


Com informações V&C Garanhuns 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

J&N CARNES

J&N CARNES