Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8164-4420 Whatsapp: (87)9.9962-6354

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade
Org: Maciel.

Eletrônica Pc Games

Eletrônica Pc Games
Pop-shop Garanhuns

Pressão Total Utilidades

Pressão Total Utilidades

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Pise Bem Calçados e Casa do Côco

Pise Bem Calçados e Casa do Côco
Rua Melo Peixoto Centro Garanhuns-PE

terça-feira, 5 de junho de 2018

Desembargador concorda com desaforamento e julgamento de Isabel, Bruna e Jorge Negromonte por mortes de Alexandra e Giselly não deve mais ocorrer em Garanhuns


Ao que tudo indica o julgamento do trio que ficou conhecido como canibais de Garanhuns, (apesar de não serem daqui), pelas mortes de Alexandra da Silva Falcão e Giselly Helena da Silva, não deve acontecer mais em Garanhuns. Inicialmente previsto para ocorrer no dia 26 de abril, o júri do trio foi suspenso por conta de um pedido de desaforamento feito pelo advogado de Isabel Cristina Torreão Pires. O desaforamento é o processo pelo qual a justiça retira um julgamento da comarca de origem, ou seja, da cidade onde o crime ocorreu, e transfere para outro município.

 Em seu pedido, o advogado de Isabel alegou que o caso gerou comoção social e um sentimento de condenação em grande parte da comunidade de Garanhuns, a ponto de a população ter incendiado a casa dos réus, logo após os dois corpos das jovens terem sido encontrados  enterrados no quintal da residência dos acusados.

Isso, segundo o advogado, constitui causa suficiente para se alimentar dúvidas quanto à imparcialidade do Júri e, consequentemente, para ser desaforado o seu julgamento para outra
Comarca.  O pedido foi apreciado pelo desembargador Waldemir Tavares de Albuquerque Filho, da Câmara Regional de Caruaru. II Turma. 

"Considerando que o deslocamento para uma das cidades vizinhas não é suficiente para garantir a independência dos jurados, decido pelo desaforamento para a Comarca de Recife, em que a imparcialidade e a segurança de todos os presentes ao julgamento ficarão asseguradas, acatando-se, inclusive a recomendação do magistrado e deferindo-se o desaforamento em relação a todos os pronunciados para que o julgamento seja feito na mesma oportunidade, com o fito de garantir a celeridade e a economia processual", diz parte da decisão do desembargador. 

O blog não conseguiu apurar se dessa decisão ainda cabe recurso por parte do MPPE, ou se, de fato, o julgamento dos acusados ocorrerá no Recife, em data ainda a ser marcada. Mas o mais provável haja vista o entendimento do desembargador, é que ocorra mesmo o desaforamento


Com informações V&C Garanhuns 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

J&N CARNES

J&N CARNES