Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8812-6217 WhatsApp

PRIME RASTREAMENTO E PROTEÇÃO AUTOMOTIVA

PRIME RASTREAMENTO E PROTEÇÃO AUTOMOTIVA

Sandro refeições

Sandro refeições

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade
Org: Maciel.

Eletrônica Pc Games

Eletrônica Pc Games
Pop-shop Garanhuns

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

A POLÊMICA CONTINUA: Pedido de impeachment ameaça derrubar prefeito de Camaragibe/PE


Vereadores da cidade da Região Metropolitana do Recife estão articulando a solicitação, devido à polêmica envolvendo gestor.

Apolêmica envolvendo o prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), deve ganhar novo capítulo. Na próxima terça-feira será lido na sessão plenária da Câmara Municipal, às 9h30, o pedido de impeachment do gestor da cidade. A iniciativa é dos vereadores de oposição. Para dar mais munição aos adversários do petebista, está circulando na prefeitura um manifesto de apoio para que os servidores e cargos comissionados assinem o documento isentando o prefeito de qualquer tipo de coação.

Num áudio vazado na semana passada, Meira exigiu que os auxiliares participassem de um bloco carnavalesco em que sua noiva e também secretária de Assistência Social, Taty Dantas, foi uma das atrações no último domingo. “Nós servidores públicos de Camaragibe, comissionados e efetivos, de livre e espontânea vontade, com o escopo de contrastar injustas acusações, manifestamos solidariedade ao prefeito, Demóstenes Meira...”, diz parte do texto que a reportagem do Diario teve acesso.

Na semana passada, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) ajuizou uma ação civil pública de improbidade administrativa na 1ª Vara Civil da Comarca de Camaragibe contra Demóstenes Meira, além de sua noiva e do secretário de Educação do município, Denivaldo Freire Bastos, que é presidente do bloco Canário Elétrico, onde Taty se apresentou. O MPPE também abriu procedimento para investigar a prática de intimidação aos comissionados por parte do prefeito.

Na mesma sessão da Câmara, da próxima terça-feira, será colocado em votação a Lei Orçamentaria Anual (LOA) para o exercício de 2019 e o Plano Plurianual (PPA). O orçamento do município deste ano é de cerca de R$ 334 milhões. O presidente da Câmara de Vereadores, Toninho Oliveira (PTB) - ex-aliado de Demóstenes e agora oposição ,- vem tentando sem sucesso aprovar o orçamento. O petebista afirma que tenta aprovar os dois projetos em segunda votação desde o início de janeiro, mas, por orientação do prefeito, a base governista, formada por nove dos 13 vereadores, vem fazendo manobras políticas não votar.

Se não votar o orçamento de 2019, haverá problemas financeiros para o município. “Sem orçamento aprovado, o prejuízo é para a população, já que a prefeitura não pode comprar medicamentos, realizar nenhum tipo de obras, fazer licitação, comprar material e merenda escolar e a coleta de lixo terá que parar. É um colapso para a cidade. O adiamento dessa votação comprova que os vereadores que estão no controle da Casa só fazem o que o prefeito quer. Vamos tentar mais uma vez aprovar na terça-feira”, informou.

Por meio da assessoria de comunicação, a prefeitura informou que desconhece a solicitação de impeachment contra o prefeito Meira e nenhuma notificação sobre o assunto chegou ao órgão municipal ou ao gestor do executivo. “Reforçamos ainda, mais uma vez, que não houve nenhum envolvimento financeiro da Prefeitura Municipal com a apresentação de Taty Dantas no bloco Canário Elétrico no último domingo”, informou.

Em relação à Lei Orçamentária Anual (LOA) e ao Plano Plurianual (PPA), a prefeitura afirmou que “os mesmos já tinham sido entregues e aprovados pela Câmara Municipal, entretanto, após decisão liminar, a sentença foi suspensa”, afirmou a assessoria. De acordo com a gestão atual, “enquanto não for aprovada novamente, foi assinado o decreto nº 001, de 31 de janeiro de 2019, que afirma que o município deve usar até o limite de 1/12 do total de cada dotação, na forma da Proposta do Orçamento remetida à Câmara Municipal, para todos os serviços essenciais e inadiáveis para o bom funcionamento da administração pública da cidade”, justifica o município.

Diario de Pernambuco

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

J&N CARNES

J&N CARNES