Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8857-0534 WhatsApp

Clique na imagem para outras informações

A M SEMENTEIRA - Mudas de hortaliças e legumes

A M SEMENTEIRA -  Mudas de hortaliças e legumes

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

terça-feira, 11 de maio de 2021

OPERAÇÃO 4 MILHÕES - Polícia Federal prende suspeito de liderar organização criminosa em suposto saque irregular milionário de precatório

 


A Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação 4 Milhões e cumpriu, nesta terça-feira (11), um mandado de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão, bloqueio de contas bancárias e sequestro de imóvel.

As medidas foram expedidas pela 4ª Vara da Justiça Federal de Pernambuco.

As investigações foram feita pela Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários (Delefaz) e se iniciaram em outubro, quando a Caixa Econômica Federal teria descoberto um golpe feito por um advogado, que apresentado uma Procuração Pública lavrada no Cartório de Moreno com base em um documento de identidade falsificado, de acordo com a Polícia Federal.

Ainda segundo a PF, o advogado conseguiu levantar o precatório no valor de 4 milhões de reais, na Agência da Caixa, localizada no Tribunal Regional Federal (TRF) da 5ª Região, no Bairro do Recife, área central da capital pernambucana. A PF ainda informou, em seguida, que “a verdadeira beneficiária do processo apresentou-se à Agência da Caixa para receber o referido precatório”.

A investigação identificou o suposto líder da organização criminosa, que foi preso nesta terça, e outros suspeitos.

Os mandados foram cumpridos simultaneamente em Camaragibe e em Moreno, no Grande Recife. Participaram das ações aproximadamente 30 policiais federais.


Os inegrantes da suposta organização criminosa são investigados por suspeitas de estelionato qualificado, associação criminosa, lavagem de dinheiro e constituir/integrar organização criminosa.

O nome da operação faz referência à quantia sacada de forma fraudulenta no valor de 4 milhões de reais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO PORTAL Ligue 87 9. 8812-6217