Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8857-0534 WhatsApp

Clique na imagem para outras informações

A M SEMENTEIRA - Mudas de hortaliças e legumes

A M SEMENTEIRA -  Mudas de hortaliças e legumes

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

quarta-feira, 12 de janeiro de 2022

"PEÇO A DEUS QUE O CULPADO SEJA MESMO ELE"- Diz mãe de Beatriz sobre identificação de assassino preso em Salgueiro



Mãe da menina Beatriz, que foi assassinada em 2015, com 42 facadas, dentro de um colégio particular de Petrolina, no Sertão do estado, Lucinha Mota se pronunciou, na noite desta terça-feira, sobre a identificação do suposto autor do crime, anunciada pela Polícia Civil. “Fomos pegos de surpresa. Falei com o chefe da Polícia Civil, que confirmou a notícia. Passei mal, mas já estou bem”, informou, durante uma live.

Lucinha disse que ela e o marido Sandro vinham verificando cerca de 15 denúncias feitas por pessoas de todo o país que se comunicam com o casal, mas que Marcelo da Silva, 40 anos, apontado pela polícia como assassino da garota e já está preso por outros delitos, não estava entre os cogitados. “Não sabíamos de nada. Peço a Deus que seja ele, que se confirme, que esse assassino seja tirado da sociedade, que seja preso e condenado”, enfatizou.

A mãe de Beatriz chamou de “desumana” a divulgação da identificação do autor pela polícia, sem antes avisar o casal, e disse que ela e o esposo vão comparecer à coletiva de imprensa marcada para as 9h desta quarta-feira, na sede da Secretaria de Defesa Social, no Recife, para tentar esclarecer alguns pontos da investigação.

“Se foi feito exame de DNA e deu positivo, tem outros elementos que precisam ser confirmados, sobretudo a motivação. Não venha a polícia me dizer que ele é um doido que estava passando na rua e entrou no colégio. Não venham com esse argumento porque comigo não cola. Ninguém entra naquele colégio sem ser conduzido por alguém”, opinou.

“A confissão e o resultado do DNA para mim não são suficientes”, reforçou.

Mais cedo, a SDS anunciou que, por meio do trabalho conjunto das forças estaduais de segurança pública, chegou ao autor do assassinato. “Por determinação do governador Paulo Câmara, a Força Tarefa – criada em 2019 para investigar o caso foi mantida mobilizada até a elucidação deste crime”, informou a SDS em comunicado.

A equipe revisitou todo o inquérito e realizou novas diligências. A identificação do suspeito se deu por meio de análises do banco de perfis genéticos do Instituto de Genética Forense Eduardo Campos, realizadas no dia de hoje (terça-feira), que identificou o DNA recolhido na faca utilizada no crime. Em confrontação de perfis genéticos do banco, chegou-se ao DNA do suspeito, Marcelo da Silva, 40 anos, que se encontra preso por outros delitos em uma unidade prisional do Estado. Ao ser ouvido pelos delegados da Força Tarefa, confessou o assassinato e foi indiciado.

A garota foi morta em 10 de dezembro de 2015, enquanto acontecia a festa de formatura da irmã mais velha no colégio. No dia 28 de dezembro do ano passado, após mais de 700 km de caminhada entre Petrolina e o Recife para pedir Justiça, os pais foram recebidos pelo governador Paulo Câmara.

Na ocasião, Câmara se mostrou favorável à federalização da investigação do caso, que era o principal pleito da família. Ele também anunciou a demissão de um perito criminal que atuou na investigação, mas prestou serviços particulares de consultoria ao colégio, o que é proibido por lei. O inquérito, que já passou por oito delegados, tem 24 volumes, 442 depoimentos, sete tipos diferentes de perícias, 900 horas de imagens e 15 mil chamadas telefônicas analisadas. O material foi remetido ao Ministério Público de Pernambuco em 13 de dezembro de 2021. Os autos já haviam sido enviados em 2019 ao MPPE, que requisitou novas diligências.


(Com informações do Diário de Pernambuco)






Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO PORTAL Ligue 87 9. 8812-6217