Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8857-0534 WhatsApp

Clique na imagem para outras informações

A M SEMENTEIRA - Mudas de hortaliças e legumes

A M SEMENTEIRA -  Mudas de hortaliças e legumes

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

quinta-feira, 26 de maio de 2022

MULHER MORRE DIA DEPOIS DO PARTO - Mais uma vez Hospital Infantil se envolve em polêmica em Garanhuns

 


A Polícia Civil vai investigar a morte de uma mulher de 34 anos, que faleceu um dia após o parto, ocorrido dia 17 de maio, no Hospital Infantil Palmira Sales, em Garanhuns. 

Uma irmã da mulher foi quem procurou a delegacia e registrou um boletim de ocorrência. Ela alega que ainda no dia 11 de maio a irmã, já com nove meses de gestação, procurou o hospital se queixando de dores e apresentando sangramento. A denunciante segue dizendo que, uma vez naquela unidade de saúde, a gestante foi atendida por uma enfermeira, que realizou o toque e pediu pra ela voltar pra casa e tomar dipirona. 

No dia 14 de maio, a gestante voltou a procurar o hospital se queixando de dores, mas, mais uma vez, foi atendida por uma enfermeira que prescreveu novamente dipirona e a mandou de volta pra casa.

O parto foi marcado para o dia 16 de maio. Chegando lá o procedimento não foi realizado porque segundo a irmã da paciente, o hospital teria encaminhado ela ao Dom Moura pra fazer uma ultrassom afirmando que a cesariana só seria realizada no dia seguinte.

Já com 42 semanas, segundo a irmã, a grávida finalmente foi internada dia 17 de maio, no Palmira Sales para dar a luz a seu filho, mas, ela não sairia com vida de lá.

A irmã da mulher disse que ela ficou em uma maca no corredor aguardando o encaminhamento para a sala de parto, sem médico para ver o estado de saúde da gestante e do bebê. 

O parto foi finalmente realizado, mas após a cirurgia, a mulher começou a se queixar de muitas dores na barriga, além de um engasgo. Já no dia seguinte, 18 de maio, a mulher começou a sofrer com falta de ar e sem falar. Os enfermeiros e médicos foram acionados e tentaram reanimar a paciente, mas ela acabou falecendo. 

No Bo a irmã da mulher quer que a Polícia Civil apure e esclareça as causas do óbito porque a mesma não sabe porque um parto que era pra ser um dos momentos mais felizes da vida de uma família se transformou em uma tragédia.

O portal está à disposição do Hospital Palmira Sales para prestar os esclarecimentos necessários sobre o óbito.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO PORTAL Ligue 87 9. 8812-6217