Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8164-4420 Whatsapp: (87)9.9962-6354

Local do Som Equipadora e Auto Center.

Local do Som  Equipadora e Auto Center.

Casa do Côco.

Casa do Côco.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Cursos de Confeitaria com Profissionais Renomados Clique na Imagem e faça sua inscrição.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Prime Rastreamento Proteção Automotiva, Clique na Imagem e Acesse o Site da Prime.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Fraude no programa “Minha casa, Minha vida” construtora vendia imóveis em Ouricuri e outras cidades de cinco Estados, diz PF



A Polícia Federal (PF) informou que o esquema de fraude contra a Caixa Econômica Federal em Alagoas, desarticulado nesta quinta-feira, dia 28 de abril, e que deu prejuízo de R$ 220 milhões à instituição, foi descoberto em 2012. Segundo a PF, além de Alagoas, o esquema criminoso envolvia construções do programa Minha Casa, Minha Vida em Pernambuco, Bahia, Sergipe, Paraíba e Rio Grande do Norte.
Segundo as investigações, os envolvidos construíram casas em cidades e as vendiam, utilizando-se do subsídio oferecido pelo programa do governo federal. Os donos de construtoras ofereciam dinheiro para que as pessoas comprassem as casas, mesmo sem ter a renda necessária para fazer parte do programa. Isso acarretava em vantagem indevida no valor real destes imóveis. Por meio de nota, a Caixa Econômica informou que descobriu o esquema e deu início a uma investigação interna, mas só no ano seguinte a Polícia Federal foi comunicada e começou a apurar a denúncia. O delegado da PF Antônio Carvalho explicou que as construtoras envolvidas eram de Alagoas, mas que havia contratos feitos em Teotônio Vilela (AL) para outros estados.
“Mesmo sendo em outros estados, o grupo levava o contrato para ser feito em Teotônio Vilela”, explicou o delegado, ao citar que foi descoberta a fraude em construções de casas em Teotônio Vilela, Serra Talhada (PE), Ouricuri (PE) e outros.
Ainda segundo a Caixa Econômica, os funcionários do banco foram submetidos a um processo de apuração da PF, que já resultou em demissões e suspensões, mas não foi informado o número de demissões. O Banco destacou que continua contribuindo integralmente para as investigações.
Na operação, com o nome de Cabala, vinte pessoas foram conduzidas para a sede da PF, em Jaraguá. Onze empresários e 14 funcionários da Caixa Econômica foram ouvidos pela PF e liberados.
O delegado explicou que o nome da operação remete ao significado no dicionário, que quer dizer fraude, tramóia.
G1 AL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420