Este espaço é seu anuncie aqui! 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

GF Presentes e Variedades Vendas em Atacado e Varejo.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH a partir de 12/12/2016.

Informamos que Simulador de direção é obrigatório para tirar CNH a partir de 12/12/2016.

Casa do Côco.

Casa do Côco.
Rua Melo PeIxoto, 79 CeNtro Garanhuns PE

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Volte a Sorrir Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

domingo, 3 de julho de 2016

Estudo aponta que 29 jovens são mortos por dia no Brasil


A maioria das crianças e adolescentes assassinados no Brasil é negra e vítima de homicídio por arma de fogo. A conclusão é do relatório ‘Violência Letal contra as Crianças e Adolescentes do Brasil’, elaborado pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso).

Em 2013, segundo o estudo, aconteceram 3,6 chacinas da Candelária por dia no Brasil: 29 crianças e adolescentes foram assassinados diariamente. Ao todo, foram 10.520 vítimas de homicídio de zero a 19 anos. Quase metade das mortes aconteceu na faixa etária dos 16 aos 17 anos.

“Na contramão da realidade, inclusive a do Brasil, onde a história recente marca decisivos avanços na esperança de vida da população, ao observar a evolução da violência homicida na faixa de 16 e 17 anos de idade, as previsões são sombrias e preocupantes”, diz o estudo coordenado pelo sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz.

Os dados do relatório revelam que crianças e adolescentes negros são vítimas de homicídio 178% mais do que brancos, considerando o tamanho das respectivas populações. Em 2013, entre os jovens de até 17 anos de idade, a taxa de homicídios de brancos foi de 4,7 por 100 mil habitantes e a de negros, 13,1.

A situação fica ainda mais dramática quando se foca nos adolescentes de 16 e 17 anos. Enquanto a taxa de homicídios de brancos foi de 24,2 por 100 mil habitantes, a de adolescentes negros foi de 66,3. Ou seja: proporcionalmente, morreram quase três vezes mais negros que brancos.

Para elaborar o estudo, o sociólogo Julio lançou mão de dados do Ministério da Saúde, que mostram queda no número de mortes de crianças e adolescentes por causas naturais nos últimos 33 anos. Em 1980, a taxa de mortes por causas naturais de jovens era 387 por 100 mil habitantes. Já em 2013, caiu para 83,4 _ reflexo da ampliação do sistema de saúde pública, saneamento básico, educação e melhoria nas condições de vida da população.

Em comparação a outros 85 países, o Brasil fica em 3º lugar no ranking de homicídios de crianças e adolescentes, atrás apenas de México e El Salvador.

O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário