Este espaço é seu anuncie aqui! 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

Local do Som Equipadora e Auto Center.

Local do Som  Equipadora e Auto Center.
Garanhuuns-PE

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Roberto dos Ônibus.

Roberto dos Ônibus.

Casa do Côco.

Casa do Côco.
Rua Melo PeIxoto, 79 CeNtro Garanhuns PE

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

domingo, 13 de novembro de 2016

PODE SE TORNAR INELEGÍVEL, CASO JUIZ ACATE: PRB de Garanhuns pede impugnação da prestação de contas de campanha de Gil PM


O diretório do PRB em Garanhuns, através do seu departamento jurídico, entrou com uma ação junto à 92ª Zona Eleitoral pedindo a impugnação da prestação de contas do vereador reeleito Givanildo da Silva Lima, o Gil PM (PSC). Se o pleito for aceito pelo juiz Enéas Oliveira da Rocha, Gil poderá tornar-se inelegível sendo impedido de ser diplomado no dia 14 de dezembro.

O vereador foi reeleito no dia 02 de outubro com 1.645 votos pela coligação formada por PSC/PSDC e pelo próprio PRB, ora autor da solicitação de impugnação. De acordo com o acompanhamento processual, o parlamentar já foi notificado e deve apresentar sua defesa nos próximos dias.





De acordo com os autos, as razões para o pedido reside no fato de o PRB entender ter havido algumas irregularidades na prestação de contas de Gil PM, divulgadas no último dia 07/11, em relação ao que determina a legislação eleitoral aplicada ao pleito de 2016.  

Entre as incongruências que levaram o PRB a pedir a cassação do novo mandato de Gil PM, que se inicia a partir do dia 01 de janeiro de 2017, estão a abertura de conta fora do prazo legal, movimentação estranha da conta corrente do parlamentar após o pleito, e por fim, a possível prática de caixa dois por parte de Gil PM.

Com relação a denúncia sobre caixa dois, o PRB alega que, apesar de Gil PM ter declarado um gasto de R$ 7.869,00 na campanha, relativos a aquisição de adesivos e materiais gráficos, fotos anexas ao processo mostram que a campanha do policial militar licenciado também fez maciço uso de jingles, carro de som, e obviamente combustível para locomover o veículo. Tais aquisições acarretaria gastos bem maiores do que os declarados pelo vereador na sua prestação de contas, segundo o departamento jurídico do partido autor da ação.

Suplente Juca Viana (PRB)

O PRB menciona também em sua exposição de motivos, o fato de na declaração de Gil não constar nenhum pagamento feito a militância, em que pese, segundo o partido, a militância do parlamentar ter tido forte e organizada atuação no pleito de outubro passado que culminou com sua vitória. Mesmo questionamento é feito a respeito do carro de som. "Pelas fotos também jungidas aos presentes autos, resta claro que o candidato em questão teve em sua campanha a presença forte de militância, organizada e padronizada, no entanto, não há qualquer menção de gastos com militantes em sua prestação de contas. Não há também, nenhuma menção a gastos com carro de som, confecção de jingles, combustíveis etc. O carro de som utilizado na campanha, é o mesmo em todas as caminhadas e arrastões promovidas pelo candidato, o que deixa claro que não se trata de carro de eleitor ou correligionário, mas de um bem destinado especificamente a um fim, qual seja a propaganda eleitoral através de sonorização", diz parte da representação protocolada contra Gil PM (ENTENDA MELHOR OBSERVANDO AS PÁGINAS ABAIXO)





A terceira e última justificativa apresentada pelo setor jurídico do PRB para pedir a impugnação das contas de campanha de Gil PM é o que a sigla denominou de "movimentação de conta corrente após o pleito". Segundo os autos, uma movimentação financeira, na forma de um depósito de 5.319 reais e  no saque de dois cheques no valor de R$ 3.369,00 e de R$ 1.950,00, todos na mesma data ( 28/10), recurso supostamente utilizado para pagar o material gráfico da campanha, caracterizaria, de acordo com o PRB, fortes indícios de manipulação e maquiagem na prestação de contas do vereador. O partido ainda questionou o fato de o pagamento às gráficas ter demorado muito pra ser efetuado tendo sido feito quase um mês após a eleição  (ENTENDA MELHOR OBSERVANDO PARTE DOS AUTOS ABAIXO)




No final da petição, o partido autor da ação pede para que a Justiça Eleitoral julgue procedente o pleito solicitado declarando-se assim a impugnação da prestação de contas da campanha de Gil PM, a consequente rejeição das suas contas, bem como sua inelegibilidade.  Desta forma, em o magistrado deferindo o pleito, seria diplomado no lugar de Gil PM, o suplente Juca Viana (PRB) que obteve 1.407 votos.


Vec Garanhuns.

Um comentário:

  1. Se for investigado todos os políticos da maneira que estão investigando o Gil PM será que tem algum que o que gastou foi declarado?

    ResponderExcluir