Este espaço é seu anuncie aqui! 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

Local do Som Equipadora e Auto Center.

Local do Som  Equipadora e Auto Center.
Garanhuuns-PE

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Garanhuns Bijuterias e Bianca Bijoux.

Roberto dos Ônibus.

Roberto dos Ônibus.

Casa do Côco.

Casa do Côco.
Rua Melo PeIxoto, 79 CeNtro Garanhuns PE

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

POLÍCIA CIVIL DE PERNAMBUCO: Realiza operação denominada Caça fanstama.

A SECRETARIA DE DEFESA SOCIAL ATRAVÉS DA POLÍCIA CIVIL DE PERNAMBUCO, no âmbito do PACTO PELA VIDA, desencadeia na manhã desta quarta-feira, 23/10/2016, a 30° Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada OPERAÇÃO CAÇA FANTASMA, com o objetivo de cumprir mandados de prisão preventiva, prisão temporária, condução coercitiva e busca domiciliar em desfavor de pessoas suspeitas de envolvimento em esquema de  Peculato, apropriação, Estelionato, Falsificação de Documento Público e Associação Criminosa, com atuação na Câmara de Vereadores do município de Carpina, desde o ano de 2013, tendo como principal alvo da operação o vereador Antônio Carlos Guerra Barreto,  conhecido popularmente como Tota Barreto, que foi presidente da referida Câmara de Vereadores entre os anos de 2013 e 2014.

Serão cumpridos 06 (seis) Mandados de PRISÃO PREVENTIVA, 03 (três) de PRISÃO TEMPORÁRIA, 06 (seis) de CONDUÇÃO  COERCITIVA, e 16 (dezesseis) Mandados de BUSCA E APREENSÃO DOMICILIAR, expedidos pelo Juíz de Direito da Vara Criminal da referida cidade de Carpina.

Todos os mandados de prisão, de buscas e conduções coercitivas serão cumpridos em endereços de pessoas ligadas ao Vereador Tota Barreto.

Na execução do trabalho operacional, participam 100 (cem) policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães.

A operação é supervisionada pela Chefia da Polícia Civil, coordenada pela Diretoria Integrada do interior 1 - DINTER1 e a Gerência de Controle Operacional do Interior 1- GCOI 1.

As investigações tiveram início há 08 (oito) meses e foram efetuadas pela Delegacia de Polícia de Carpina, apoiada pelo Núcleo de Inteligência da 11ª DESEC da PCPE.

*Os materiais apreendidos serão encaminhados ao Departamento de Repressão  aos Crimes Patrimoniais - DEPATRI, onde às 07h00 será apresentado o balanço parcial da operação pelo DINTER1 - Delegado Nehemias Falcão

Nenhum comentário:

Postar um comentário