Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8164-4420 Whatsapp: (87)9.9962-6354

Casa do Côco.

Casa do Côco.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade
Org: Maciel.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Pressão Total Utilidades

Pressão Total Utilidades

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

domingo, 16 de abril de 2017

Violência explode, Pernambuco registra um média de 16 assassinatos por dia.


Quem vive em Pernambuco tem a sensação de que o Estado voltou 10 anos no tempo quando o assunto é violência. 
Esse sentimento é confirmado pelos números. Nos meses de janeiro e fevereiro, foram registrados 974 homicídios, quase 17 por dia. Isso representa um aumento de 47% em relação ao mesmo período de 2016. 
O alto índice acendeu um sinal amarelo nas autoridades pernambucanas, que estão recontratando até policiais aposentados para tentar investigar os crimes.
O Estado de São Paulo, com população quatro vezes maior, contabilizou 622 assassinatos nesses meses.
Recife também sofre com assaltos a ônibus. Um levantamento do Sindicato dos Motoristas e do “Jornal do Comércio” aponta mais de mil roubos neste ano. O governo Paulo Câmara (PSB) contesta e diz que não passa de 500.
Desde 2007, não se registram tantos assassinatos. Naquele ano, o primeiro de Eduardo Campos (PSB) como governador, o Estado implantou um programa de redução de mortes que foi premiado: Pacto Pela Vida.
O projeto tinha como meta reduzir os numero em 12% ao ano. Para isso, apostava na integração das polícias para melhorar as investigações, bônus a policiais que resolvessem mais crimes e participação popular na criação de políticas públicas de prevenção e combate à criminalidade.
Em 2007 foi criada a primeira delegacia especializada na resolução de homicídios. O Estado foi dividido em 26 áreas, e os responsáveis eram cobrados em reuniões semanais com o governador.
Nos anos seguintes, as mortes violentas caíram.
Desde dezembro de 2016, a PM faz operação padrão, diminuindo o número de homens nas ruas. Os policiais reivindicam que seus salários sejam equiparados aos dos policiais civis, cerca de R$6 mil.
Para aumentar os agentes nas ruas, o Estado paga uma remuneração extra para que trabalhem durante as folgas. Agora, durante a operação padrão, os policiais se recusam a fazer esse “bico” oficial e não deixam os quartéis se houver qualquer problema de estrutura.
Da Redação com Folha de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

J&N CARNES

J&N CARNES