Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8164-4420 Whatsapp: (87)9.9962-6354

Local do Som Equipadora e Auto Center.

Local do Som  Equipadora e Auto Center.

Casa do Côco.

Casa do Côco.

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Rua do Ipiranga, 143 Boa Vista Garanhuns PE.

Cursos de Confeitaria com Profissionais Renomados Clique na Imagem e faça sua inscrição.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

King Lanternagem e Pintura.

King Lanternagem e Pintura.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Preço do botijão de gás dispara, e pode chegar a R$ 80, em Pernambuco e deve subir ainda mais



A Petrobras anunciou, nesta terça (10), mais um reajuste no preço do gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha. O aumento médio será de 12,9% e entrou em vigor à zero hora desta quarta (11/19). Se for integralmente repassado ao consumidor, o reajuste significará alta de 5,1% no botijão, em torno de R$ 3,09, se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.


Este é o segundo aumento de preço do gás de cozinha em menos de um mês. O último ocorreu em 26 de setembro de 2017. A alteração atual não se aplica ao GLP destinado a uso industrial/comercial.
A estatal explicou ainda que, com a liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, garantida por lei, os reajustes podem ou não refletir no preço final ao consumidor, que dependerá dos repasses de distribuidoras e revendedores.
O percentual foi calculado de acordo com a política de preços divulgada em junho deste ano e reflete, principalmente, a variação das cotações do produto no mercado internacional.

A nova política de flutuação de preços do gás de cozinha imposta pela Petrobras preocupa revendedores locais e confunde consumidores. De acordo com os empresários, desde que o reajuste do produto passou a ser mensal, o valor disparou e as vendas caíram. Em três meses, o aumento acumulado soma 8,93% — foram duas variações positivas e uma negativa. A Associação Brasiliense de Empresas de Gás (Abrasgás) critica a mudança de precificação feita pela estatal, alegando que gera falências no setor e crescimento do comércio clandestino de botijões. A entidade estuda as medidas judiciais cabíveis. Enquanto isso, o consumidor já encontra unidades sendo vendidas a R$ 80 no Distrito Federal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420