Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8812-6217 WhatsApp

Clique na imagem para efetuar sua compra.

PRIME RASTREAMENTO E PROTEÇÃO AUTOMOTIVA

PRIME RASTREAMENTO E PROTEÇÃO AUTOMOTIVA

A M SEMENTEIRA - Mudas de hortaliças e legumes

A M SEMENTEIRA -  Mudas de hortaliças e legumes

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade
Org: Maciel.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Casas do Minha Casa Minha Vida estão se deteriorando em Jurema, no Agreste de Pernambuco


Algumas casas que fazem parte do programa Minha Casa Minha Vida, em Jurema, no
Agreste de Pernambuco, a ainda não foram entregues e estão se deteriorando. Ao redor, há mato alto. Dentro, janelas sem vidro, pias sem torneiras, entre outros. Além dos efeitos do tempo, os imóveis estão sendo alvo de vândalos.

O agricultor José Adriano se inscreveu há dez anos para tentar uma moradia. A inscrição precisou ser feita três vezes para ser validada. A última foi um pré-cadastro em 2 de abril de 2018. O problema é que o tempo passa e ele não consegue respostas sobre a razão da demora na entrega. "Já fui lá na prefeitura, na secretaria, e nada. Quem precisa não pega as casas", lamentou.

A também agricultora Maria Adelma passa pela mesma situação. O cadastramento dela foi feito em 24 de novembro de 2010, mas até hoje ela não conseguiu uma casa no conjunto habitacional do Minha Casa Minha Vida.

Sem conseguir conter a emoção, ela desabafa: "Preciso muito, porque ela [a filha] é especial, além de paralisa cerebral ela tem asma crônica, eu já sofri muito com essa menina no hospital, e só estou tentando essa casa por causa dela".

O secretário de Governo do município, José Ailton Costa, informou que cada situação é tratada de uma forma específica e tudo depende da Caixa Econômica Federal.

"Houve alguns casos, em torno de 40, 50 casos, que as pessoas não quiseram entregar o imóvel antigo para que a Defesa Civil demolisse, para poder ter o direito de ganhar a casa nova. Em outros casos foi questão de documentação errada que nós tivemos que corrigir", explicou.

Ainda de acordo com ele, as casas que estão deterioradas precisam passar por reparos para ser entregues aos novos proprietários. Por enquanto, não há prazos definidos.

Ne10


Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO PORTAL Ligue 87 9. 8812-6217