Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8857-0534 WhatsApp

Clique na imagem para outras informações

A M SEMENTEIRA - Mudas de hortaliças e legumes

A M SEMENTEIRA -  Mudas de hortaliças e legumes

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

terça-feira, 9 de março de 2021

Vai morrer muita gente na fila sem oxigênio, prevê médico de Serra Talhada, no interior de Pernambuco

Da TV Jornal Interior


O médico sanitarista Luiz Aureliano demonstrou profunda preocupação com o agravamento da pandemia do novo coronavírus no interior de Pernambuco. Em entrevista ao Passando a Limpo da Rádio Jornal, o médico, que trabalha em Serra Talhada, no Sertão do Estado, disse que pessoas “vão morrer na fila, sem oxigênio”. 

“A situação [no interior de Pernambuco] é muito grave, está piorando no Brasil todo. É desesperador. Vai morrer muita gente na fila, em maca, sem oxigênio, sem respirador. As novas cepas estão sendo responsáveis por quase 50% das infecções. Está pegando jovens que estão nas ruas”, disse o médico na entrevista que foi veiculada na segunda-feira (8).

O médico também fez críticas à condução do governo federal na pandemia. “Não existe coordenação do governo federal. O coitado desse general do Ministério da Saúde [Eduardo Pazuello, ministro da pasta] já não é da área, já não conhece e ainda não tem autonomia para resolver nada para não desagradar o descerebrado da Presidência da República”, comentou. 

Situação em Serra Talhada

“A situação aqui em Serra Talhada é preocupante. Estou isolado. Estou louco pra ver minha filha caçula que mora no Recife e não a vejo mais. O mais grave é que a grande maioria vai para o tubo e não sai. Mais de 60% não sai. Não temos quadros preparados, como médicos intensivistas, a quantidade de leitos e a qualidade dos profissionais não estão preparados para isso”, disse, acreditando que, até o final de março, o país deve chegar à marca de três mil mortes por dia. 

Na segunda-feira, a prefeitura de Petrolina, maior cidade do Sertão, anunciou que a taxa de ocupação nos leitos da cidade já atingiu a marca de 100%.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO PORTAL Ligue 87 9. 8812-6217