Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8812-6217 WhatsApp

Clique na imagem para outras informações

Sombra Celular nesse você pode confiar

Sombra Celular  nesse você pode confiar

A M SEMENTEIRA - Mudas de hortaliças e legumes

A M SEMENTEIRA -  Mudas de hortaliças e legumes

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Polícia Federal faz operação contra supostas fraudes no seguro-desemprego em Pernambuco e mais três estados



A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta quarta-feira (14), a Operação Seguro-Mamata, que investiga suposta organização criminosa que praticava fraudes ao seguro-desemprego nos estados de Alagoas, Pernambuco, Sergipe e São Paulo.

A PF cumpre 40 mandados de busca e apreensão e um de prisão expedidos pela Justiça Federal de Alagoas. Os mandados são cumpridos em 16 cidades de Alagoas, Pernambuco, Sergipe e São Paulo.

A Justiça também determinou o afastamento cautelar de 16 servidores públicos do cargo.


Em Pernambuco, especificamente, estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão em Palmares, na Zona da Mata Sul. Um mandado é cumprido em um endereço residencial e o outro na Agência do Trabalho da cidade. De acordo com a Polícia Federal, são apreendidos nos locais computadores e documentos.

Segundo a PF, os suspeitos atuam desde 2016, e os prejuízos causados pelo suposto esquema criminoso totalizam quase R$ 12 milhões.


​​”O inquérito policial foi instaurado há cerca de um ano e meio. Foram identificados dezenas de vínculos empregatícios com empresas fantasmas e empregadores individuais inexistentes com o objetivo de criar artificiosamente direito ao seguro-desemprego”, afirma a Polícia Federal.

​​Os suspeitos foram indiciados pelos crimes de organização criminosa, inserção de dados falsos em sistemas de informações, peculato e estelionato. Se condenados, os suspeitos podem pegar até 37 anos de reclusão, se somadas as penas máximas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO PORTAL Ligue 87 9. 8812-6217