Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8857-0534 WhatsApp

Clique na imagem para outras informações

A M SEMENTEIRA - Mudas de hortaliças e legumes

A M SEMENTEIRA -  Mudas de hortaliças e legumes

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

domingo, 14 de fevereiro de 2021

Novo Auxílio Emergencial vai ser liberado de março a junho

Nesta semana o presidente Jair Bolsonaro que vinha se posicionando contra uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial, revelou que o benefício deve ter uma nova rodada de pagamentos a ser liberada à partir de março e que deve seguir por quatro parcelas, logo sendo liberada nos meses de março à junho de 2021.

Para que a liberação possa acontecer parte do pode Executivo e Congresso estão alinhando o pagamento da nova rodada. Com relação aos novos valores do Auxílio Emergencial o presidente não deu pistas. Porém o ministro da Economia, Paulo Guedes é favorável para que o auxílio comece a pagar R$ 250 e em seguida passe a pagar R$ 200, o que seria um valor semelhante ao pago pelo Bolsa Família.

Paulo Guedes pretende atrelar a manutenção do benefício emergencial com a urgência das reformas além da aprovação de uma nova Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de Guerra.

Para o ministro é importante que a Câmara aprove as privatizações bem como o congelamento do salário dos servidores públicos. Para Guedes essa seria a melhor saída para custear os pagamentos do auxílio emergencial.

Já há entendimento político de que a concessão do auxílio terá de ser dada por meio da aprovação de uma PEC (Proposta de Emenda Constitucional) de Orçamento de Guerra, semelhante, mas não igual à aprovada em 2020.

A “PEC de guerra”, que se espera esteja aprovada até a primeira semana de março, conterá uma versão mais compacta de medidas fiscais com base em um texto que já está no Senado, o do pacto federativo, que tem como relator o senador Márcio Bittar (MDB-AC).

Por fim o presidente Bolsonaro reforçou a defesa pelo retorno das atividades normais do comércio sem as restrições devidas ao enfrentamento da pandemia, o presidente disse que “agora, não basta apenas conceder mais um período de auxílio emergencial, o comércio tem que voltar a funcionar, tem que acabar com essa história de ‘fecha tudo’”.

“Devemos cuidar dos mais idosos e quem tem comorbidade, o resto tem que trabalhar, caso contrário, se nos endividarmos muito o Brasil pode perder crédito e daí a inflação vem, a dívida já está em R$ 5 trilhões, daí vem o caos. Ninguém quer isso aí”, declarou Bolsonaro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO PORTAL Ligue 87 9. 8812-6217