Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8857-0534 WhatsApp

Clique na imagem para outras informações

A M SEMENTEIRA - Mudas de hortaliças e legumes

A M SEMENTEIRA -  Mudas de hortaliças e legumes

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

sexta-feira, 29 de outubro de 2021

EM PERNAMBUCO - Polícia federal deflagra operação CID FÁCIL visando combater fraude previdenciária

 


A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje (29/10) a operação denominada (CID FÁCIL), com o objetivo de dar cumprimento a 02 (dois) Mandados de Busca e Apreensão em Jaboatão dos Guararapes/PE. Foram arrecadados documentos, aparelhos celulares, computadores, carimbos, cartões do INSS e todo o material que possa subsidiar as investigações que estão em andamento. 

A investigação teve início em 2019 e apura a falsificação de atestados médicos perante várias agências do INSS, os quais eram vendidos para as pessoas interessadas, com o consequente acompanhamento dos beneficiários para as entrevistas no INSS, objetivando a obtenção de auxílio doença, aposentadoria por invalidez e benefício assistencial a pessoa portadora de deficiência.

A fraude chegou ao conhecimento da Polícia Federal a partir da informação de um médico dando conta da falsificação de sua inscrição no Conselho Regional de Medicina. Fato confirmado pela Secretaria de Saúde de Jaboatão dos Guararapes de que tal médico não possuía qualquer vínculo com o município, não podendo ter emitido o atestado em questão. A partir daí, chegou-se à identificação do responsável pela falsificação e venda dos atestados médicos a dezenas de pessoas. Sabe-se que ao ser concedido o benefício fraudulento parte do dinheiro era depositado mensalmente na conta dos estelionatários.

Ainda estão sendo levantados o número de benefícios falsificados bem como o prejuízo aos cofres públicos. O investigado responderá pela prática de estelionato qualificado - Artigo 171, Parágrafo 3º do Código Penal, cujas penas variam de 1 a 5 anos de reclusão.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO PORTAL Ligue 87 9. 8812-6217