Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8857-0534 WhatsApp

Clique na imagem para outras informações

A M SEMENTEIRA - Mudas de hortaliças e legumes

A M SEMENTEIRA -  Mudas de hortaliças e legumes

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

Rua Melo Peixoto - Centro - Garanhuns - PE - Fone: (87) 9. 9677-5705

sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

CASO DOS ÁUDIOS: Ministério Público Eleitoral entra com ação contra vereador Alcindo por captação ilícita de voto e abuso de poder econômico

O Ministério Público Eleitoral, por meio de sua promotoria, entrou junto à 56ª Zona Eleitoral de Garanhuns com uma ação de investigação contra o vereador Alcindo Correia (PTB), reeleito no último dia 15 de novembro e empossado neste dia 01 de janeiro na Câmara Municipal de Garanhuns. 

De acordo com a petição do Ministério Público, a que o portal V&C teve acesso, a ação se baseia em áudios que chegaram à promotoria dando conta que uma pessoa de nome Armanda, representando Alcindo, então candidato, dirigiu-se a outras pessoas, afirmando que seria pago o valor de $ 50,00 (cinquenta reais) às pessoas que votassem no referido candidato, conforme prometido; que já tinha acertado o pagamento com o irmão do candidato, Arlison (LIU), que também é investigado. Este, segundo a petição do MP, já tinha inclusive entregado o dinheiro a Armanda, segundo o mesmo áudio, para ser feito o pagamento na terça-feira após a eleição. 

Ouvida na promotoria, Armanda negou ser a autora dos áudios. A promotoria eleitoral também recebeu vídeos que mencionavam as pessoas de José Thiago e Maria José Feitosa como sendo operadores dos pagamentos supostamente ilícitos aos eleitores de Alcindo. Ao serem ouvidos, Thiago negou envolvimento no caso e Maria optou por exercer o direito de ficar em silêncio. 

Para o MP Eleitoral, são fortes as evidências de que houve captação ilícita de voto por Alcindo e os investigados. Dessa forma, pediu a quebra do sigilo bancário e telefônico dos envolvidos. Ainda segundo a petição, pode ter havido abuso do poder econômico por parte dos investigados. 

O MP Eleitoral pediu a Justiça um exame de comparação de voz a ser feito no Instituto de Criminalística para confirmar ou descartar que a voz que aparece nos áudios é de Armanda. 

Se for confirmado o ilícito, o vereador Alcindo pode perder o mandato, já que em seu pedido, o promotor Domingos Sávio Pereira Agra, que assina a petição, citou  a aplicação das sanções previstas no artigo 41-A da Lei 9.504/97 e no artigo 22, XIV, da LC 64/90, por captação de sufrágio vedada por lei e abuso de poder econômico.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO PORTAL Ligue 87 9. 8812-6217