Anuncie aqui!

Anuncie aqui!
QUER ANUNCIAR NO BLOG: E-mail: agresteemalerta@gmail.com Fone: (87) 9 8812-6217 WhatsApp

PRIME RASTREAMENTO E PROTEÇÃO AUTOMOTIVA

PRIME RASTREAMENTO E PROTEÇÃO AUTOMOTIVA

Sandro refeições

Sandro refeições

Cia da Construção e Madeireira.

Cia da Construção e Madeireira.

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade

Stop Lanches o Melhor Lanche da cidade
Org: Maciel.

Eletrônica Pc Games

Eletrônica Pc Games
Pop-shop Garanhuns

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.
Rua Joaquim Nabuco 33 Centro Garanhuns PE.

Maluquinha preço único

Maluquinha preço único
Avenida Santo Antônio, Centro Garanhuns-PE

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Polícia Federal prende vigilante e ex-agente de polícia suspeitos de tráfico de drogas e apreende 15 (quinze) papelotes de cocaína.


A Polícia Federal em Pernambuco, prendeu em flagrante no dia 17/04/2019, por volta das 20h, JOSÉ LAÉRCIO DE MORAES, 54 anos, vigilante, solteiro, natural de Inajá/PE e residente no bairro da Torre/PE-(não possui antecedentes criminais) e IVAN DEMOSTENES ARAUJO MACHADO , 54 anos, comerciante e ex-agente de polícia, casado, natural de Recife/PE e residente no bairro do Engenho do Meio/PE- (possui antecedentes criminais – já foi preso por tráfico de drogas e condenado a 9 anos de prisão, sendo demitido da Polícia Civil).

As prisões aconteceram em virtude de investigações realizadas pela DRE-Delegacia de Repressão a Entorpecentes da Polícia Federal dando conta de que no bairro do Cordeiro, haveria mais um repasse de drogas que seria comercializada em bairros de classes média e alta.

A ação teve seu desfecho final quando os federais se dirigiram para o local apontado nas investigações (casa de um vigilante)e perceberam a chegada de um veículo Toyota Hilux de cor prata, tendo o seu condutor (ex-agente de polícia) entrado na residência e saído na companhia do vigilante com um pequeno saco plástico, momento que ambos foram abordados pelos policiais federais. Ao ser aberto o saco plástico encontrou-se 15 (quinze) papelotes de cocaína que totalizou um peso bruto de 22g (vinte e dois gramas).



Na residência do profissional de segurança privada foram encontrados e apreendidos uma balança de precisão para pesagem da droga, dois aparelhos celulares e a quantia de R$ 950 (novecentos e cinquenta) reais, pagos pela compra da droga pelo agente de polícia. O veículo Toyota Hilux também foi apreendido.

Terminado os trabalhos investigativos e tendo sido a droga encontrada, os suspeitos receberam voz de prisão em flagrante foram informados dos seus direitos e garantias constitucionais e em seguida levados para a sede da Polícia Federal no Cais do Apolo, onde acabaram sendo autuados pela prática do crime contido no artigo 33 e 35 da Lei nº 11.343/2006 (tráfico de entorpecentes e associação) e caso sejam condenados poderão pegar penas que variam de 5 a 15 anos de reclusão. Após a autuação, os presos realizaram Exame de Corpo de Delito no IML-Instituto de Medicina Legal, passaram pela audiência de custódia ONDE FORAM LIBERADOS E IRÃO RESPONDER AO PROCESSO EM LIBERDADE.

Em seu interrogatório o vigilante disse que exerce a função há cerca de 5 (cinco) anos e que é usuário de cocaína desde os 20 anos de idade. Disse também que há pouco tempo passou a fornecer a droga para produtores de eventos das classes média e alta do grande Recife/PE e que cada saquinho com 1,5 gramas custa R$ 100 reais.Também falou que sua ligação com o policial é que repassam cocaína um para o outro quando o estoque acaba. Por fim disse que recebeu a cocaína de um traficante de Minas Gerais (não deu maiores detalhes). Já o policial preso disse que trabalha na compra e venda de carros usados e imóveis e que é sócio de um restaurante no bairro de Casa Forte e assumiu ter ligado para o vigilante com o objetivo de comprar vários saquinhos de cocaína. Por fim disse que era usuário de drogas e não traficante.


Também foi detido no veículo com o ex-policial, um delegado aposentado que segundo depoimento dos presos não tem qualquer envolvimento com o tráfico de drogas, mas trata-se apenas de um usuário que vem passando por problemas familiares. Razão pela qual, ele foi ouvido e liberado em seguida por não ter sido comprovada a sua participação no envolvimento ou associação com os traficantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

QUER ANUNCIAR NO BLOG Ligue 87 9 9962-6354 / 9 8164-4420

J&N CARNES

J&N CARNES